Guerra entre traficantes na rocinha, bandidos trocam tiros até a morte por poder

0
995

Ao menos duas pessoas morreram durante o intenso tiroteio que acontece desde o começo da manhã deste domingo (17) na comunidade da Rocinha, na Zona Sul do Rio.

Uma das vítimas é Thiago Fernandes da Silva, de 25 anos, que tinha cinco passagens pela polícia por crimes de homicídio, tráfico de drogas e corrupção de menores.

De acordo com a a secretaria municipal de saúde, pelo menos cinco pessoas foram baleadas na Rocinha e receberam atendimento médico.

Dois foram para o Hospital Lourenço Jorge e estão estáveis, os outros foram levados para o Hospital Miguel Couto.

Dois já receberam alta e um está em cirurgia, segundo a PM, dois dos baleados atendidos no Miguel Couto teriam vindo do Morro da Babilônia e não da Rocinha.

De acordo com o comando da UPP Rocinha, o primeiro confronto deste domingo ocorreu por volta das 6h20 da manhã, quando bandidos atacaram policiais da UPP na Via Ápia, na parte da baixa da comunidade, os PMs reagiram e os bandidos fugiram, abandonando os veículos na região da Macumba.

Um vídeo mostra criminosos armados desembarcando de dois carros na Estrada da Gávea, próximo à Rua Apia. A poucos metros estão viaturas da UPP.

Em seguida, os criminosos que permaneceram no veículo passam, também armados, ao lado dos carros da polícia, nas imagens não é possível notar intervenção policial ou confronto entre os criminosos e os PMs.

Segundo o comando da UPP, as imagens mostram o momento em que criminosos estão fugindo dos policiais após um novo confronto ocorrido horas depois na parte alta da comunidade.

Segundo o comando da UPP Rocinha, “os policiais haviam desembarcado dos veículos para acautelar os dois carros abandonados pelos bandidos”.

Veja Também  Matador de policial se esconde com comparsa e o mata; Vídeo

Outro vídeo mostra bandidos armados com fuzis subindo a estrada da Gávea, que corta a comunidade.

Questionada pelo G1, a UPP disse que “por ser um local de grande circulação e um dos principais acessos à comunidade, as equipes que estavam no patrulhamento à pé após desembarcarem das viaturas entenderam que uma situação de confronto colocaria em risco a todos”.

Ressaltou, no entanto, que “há um grande cerco na comunidade para estabilização do terreno”.

Um vídeo enviado pelo Whatsapp mostra funcionários dentro da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Rocinha deitados no chão para se protegerem dos tiros.

Diversos relatos recebidos pela reportagem apontam que o clima na comunidade era de pânico.

Disputa entre facções criminosas

De acordo com a Polícia Militar, traficantes da favela se enfrentam numa disputa interna pelo controle da venda de drogas na região.

Os ataques à Rocinha tem como principal mandante o traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha, preso na Penitenciária Federal de Porto Velho, em Rondônia.

Atualmente a Rocinha é dominada pelo traficante Rogério Avelino da Silva, conhecido como Rogério 157, um dos presos pela invasão ao Hotel Intercontinental, em São Conrado, em 2010, e libertado em janeiro de 2012 por uma decisão da justiça.

Os confrontos atuais se deram por um racha na aliança entre os traficantes Nem e Rogério 157, a briga começou com a morte de Ítalo de Jesus Campos, conhecido como Perninha, a mando de Rogério 157, em agosto passado.

O bandido também havia sido preso em 2010 pela invasão ao hotel, foi solto pela mesma decisão judicial que beneficiou Rogério 157 em 2012.

Veja Também  Guardas vão atender briga de casal e matam o marido

O confronto levou a concessionária Metrô Rio a fechar, por volta das 10h30, os acessos A (Rocinha) e C (Estrada da Gávea) da estação São Conrado por questões de segurança, todos os acessos foram reabertos às 12h30

O aposentado Francisco Vieira conseguiu deixar a estação pela saída B (Av. Aquarela do Brasil), única que permaneceu aberta, questionado sobre se não tinha medo de sair do metrô em meio ao tiroteio, ele foi enfático: “Fazer o quê? A gente tem que viver”.

Nas redes sociais, moradores da Rocinha relataram momentos de pânico, algumas regiões estavam sem energia elétrica, os moradores também publicaram imagens dos confrontos.

Em nota, a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Rocinha informou que os criminosos também entraram em confronto com os policiais da unidade em num dos acessos à comunidade.

Não havia informações sobre presos ou feridos no incidente. o Grupamento Aeromóvel (GAM) apoiava o policiamento na comunidade.

Alerta de segurança

Por causa do tiroteio, o Centro de Operações da Prefeitura do Rio chegou a orientar a população a evitar trafegar pela Estrada Lagoa-Barra e pelo Túnel Zuzu Angel, segundo o órgão, a operação policial na região pode causar bloqueios em vias da região.

A Fetranspor informou que os consórcios que operam nas imediações da Rocinha itinerários alternativos para garantir a segurança de passageiros e rodoviários.

Segundo a instituição, as linhas retornarão ao itinerário padrão assim que as condições de segurança sejam restabelecidas.

Rede elétrica danificada

A Light informou que uma parte da Rocinha está sem luz porque tiros atingiram transformadores da comunidade, segundo a concessionária, técnicos estão de prontidão no local para realizar os reparos, mas não conseguem entrar ainda porque não há segurança.

Veja Também  Miliciano que transmitiu invasão à favela é executado; imagens fortes

Tiros atingiram também tubulações de água, imagens gravadas por moradores mostram grande volume de água jorrando em alguns pontos da comunidade.

Comentar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui