Comando do “Exército” não vai punir general por sugerir intervenção no país

Eduardo Dias Villas Bôas, comandante do Exército declarou que o general Antonio Hamilton Mourão não receberá punição alguma por ter sugerido intervenção das Forças Armadas no Brasil.

Em sua primeira manifestação sobre o assunto, o comandante disse ao apresentador Pedro Bial, em entrevista exibida na noite desta terça-feira (19) pela TV Globo que já conversou com Mourão “para colocar as coisas no lugar, mas punição, não“.

Em meio a questões envolvendo a crise política, ele ainda afirmou que a possibilidade de intervenções militares “ocorre permanentemente” e disse que as Forças Armadas têm mandato para fazer uma intervenção militar na iminência do caos.

Apesar de o ministro da Defesa, Raul Jungmann ter pedido explicações sobre o incidente, Villas Bôas, que ocupa o cargo mais alto na hierarquia das Forças, é o responsável legal por decidir o que fazer sobre Mourão, a quem chamou de “um grande soldado, uma figura fantástica, um gauchão”.

Comentar

Veja Também  Eu era herói, hoje sou bandido’, diz capitão do exército sobre período militar
Tags

Mauricio Dias

Nada "além" do compromisso com a informação | Jornalismo independente

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios