STJ nega pedido de Richa e mantém delação na Publicano

0
111

Os ministros da Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília, negaram por unanimidade, nesta quarta-feira (20), o pedido do governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), para anular o acordo de colaboração premiada do ex-auditor fiscal Luiz Antônio de Souza, principal delator da Operação Publicano.

Existe um inquérito contra o tucano, desde o início de 2016, nele, Souza sustenta que o esquema de corrupção que funcionava na Receita Estadual também abasteceu um caixa dois da campanha de reeleição de Beto Richa, em 2014.

O Governador, nega que tenha recebido ilícitos, os termos do acordo de colaboração foram firmados pelo fiscal com a unidade de Londrina do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), braço do Ministério Público do Estado do Paraná.

No ano passado, a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) do Paraná pediu na Justiça a nulidade da delação premiada de Luiz Antônio de Souza.

A PGE questionou o acordo feito entre delator e Ministério Público, que deu origem a investigação autorizada pelo Superior Tribunal de Justiça.

Veja Também  Ministro do STJ nega recurso de Lula que pedia suspeição do juiz Sergio Moro

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here