Ex-funcionário do Google cria religião que adora a inteligência artificial

0
100

Anthony Levandowski, ex-funcionário da Waymo, divisão de carros autônomos do Google, se envolveu em uma polêmica nos últimos meses, depois de ser acusado de espionar e fornecer informações confidenciais a um concorrente, voltou a chamar a atenção das pessoas nesta ao criar uma nova religião. A igreja, que recebeu o nome de “Way of Future”, “Caminho do Futuro”, em português, defende a inteligência artificial como uma divindade.

Levandowski é adepto de uma crença chamada Singularidade, que acredita que a inteligência artificial vai superar a capacidade humana no futuro. Mas, ao contrário do que defendem executivos como Elon Musk, que temem os avanços tecnológicos e acreditam que as máquinas podem destruir a humanidade, o ex-Google aposta em uma coexistência.

A ideia pode parecer maluca, mas não é. Para garantir o funcionamento de instituição religiosa na Califórnia, o ex-executivo chegou até a enviar uma série de documentos. Foram eles que mostraram que o objetivo da Way of Future é “por meio da compreensão e adoração da Divindade, contribuir para o melhoramento da sociedade”.

Veja Também  A inteligência artificial na mira dos empresários em Davos

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here