Barragem Londrina tem risco de rompimento, diz relatório da ANA

Um relatório divulgado nesta terça-feira (10) pela Agência Nacional de Águas (ANA) indica que 25 barragens estão com estruturas comprometidas e, portanto, sujeitas a rompimento. Entre as represas avaliadas, a maioria fica no Nordeste do Brasil e apenas uma no Paraná. Trata-se da barragem que fica dentro do Parque Jardim Botânico, em Londrina, e que é de responsabilidade da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema).José Luiz Scroccaro, coordenador de recursos hídricos da Sema, admite que foram encontradas fragilidades na represa, mas destaca que não há motivos para preocupações. Segundo ele, não há residências à jusante (abaixo da represa) e a estrutura é de pequeno porte, com 6 mil metros cúbicos.




Scroccaro afirma que, em abril, durante um período intenso de chuvas, a represa chegou a transbordar. A passagem pelo talude (aterro feito para segurar a represa) foi interditada. Desde então, teria iniciado o processo para a realização de obras de reforço. A previsão é de que sejam contratadas em breve e executadas até o final do ano.

O relatório

O levantamento feito pela ANA é referente ao ano de 2016. Ou seja, anterior aos problemas que foram evidenciados com a chuva de abril de 2017. De acordo com o relatório, o risco de rompimento foi categorizado como médio e o dano potencial associado (DPA) foi considerado alto. A partir do desmoronamento da barragem em Mariana (MG), em 2015, a fiscalização foi intensificada.

 

Comentar

Veja Também  Barragem se rompe na Bahia e atinge duas cidades

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui