Adolescente inventa estupro para encobrir sexo e inocente é preso

Um cozinheiro de 40 anos viveu os “quatro piores dias da vida”, segundo ele mesmo, depois que foi acusado de ter estuprado uma adolescente de 12 anos, em um conjunto de Manaus (AM). No entanto, ele foi libertado depois que a menina confessou que mentiu sobre o estupro, porque havia se encontrado para ter relações sexuais com o namorado. O caso ocorreu com o cozinheiro Francimar Bezerra da Cruz. Ele foi acusado injustamente do estupro no último dia 11 de outubro, após a adolescente ter faltado aula para manter relações sexuais com o namorado, que tem 15 anos e que ela conheceu nas redes sociais.

Por ter demorado para voltar para casa e por desconfiarem que a menina não era mais virgem, a garota mentiu, afirmando que foi abordada por dois homens, quando saia da escola, e obrigada a entrar em um carro do modelo Gol, de cor preta. A adolescente afirma que foi levada para um casa onde teria sido estuprada pela dupla. A família dela procurou a polícia e foi iniciada uma busca pelos criminosos. Foi aí que a garota apontou o carro do cozinheiro (mesmo sendo da cor verde) como o veículo usado no tal sequestro.

Na ocasião, Francimar negou que fosse o autor do suposto estupro e disse que estava trabalhando no horário que a garota afirmou ter sido violentada. Ainda assim, ele foi preso em flagrante por policiais militares da 16ª Cicom. Na audiência de custódia, o juiz, baseado apenas no depoimento da jovem, converteu a prisão em flagrante para preventiva.

Mentira revelada

Mesmo com o cozinheiro detido, os pais da adolescente queriam prender o segundo estuprador e decidiram ir atrás de imagens de câmeras de segurança situadas nas proximidades de onde teria ocorrido o crime. Ao observarem os vídeos, os pais descobriram que a jovem não foi perseguida e muito menos forçada a entrar no carro, como havia afirmado. Na realidade, ela não entrou em veículo algum. Ao ser questionada, a adolescente confessou que mentiu. “Ela confessou que estava matando aula para ficar com o namorado de 15 anos e teve relações sexuais com o mesmo”, relatou o advogado de defesa de Francimar, André Duarte.

Veja Também  Policial pula em carro em movimento durante abordagem

Saída da prisão

Na manhã de sábado (14), o pai da jovem entrou em contato com a polícia e relatou a verdade. Francismar Bezerra da Cruz foi inocentado e só foi solto um dia depois, após todos os trâmites da Justiça para a sua soltura. Embora tenha sido considerado inocente, Francimar tem sido perseguido e apontado nas ruas pelo crime que não cometeu, segundo informações do portal Em Tempo.

“Ele só quer andar na rua em paz. Sem ter medo de levantar a cabeça, já que não cometeu crime algum. Ele foi vítima de um erro brutal, vítima de uma sociedade que aponta o dedo e julga sem antes verificar a denúncia. Ele é a vítima da história e merece respeito”, declarou um amigo do cozinheiro, que preferiu não se identificar. A menina foi indiciada por denúncia caluniosa e o namorado de 15 anos vai responder por estupro, já que ela é menor de 14 anos.

Com informações ( Portal Em Tempo )

Comentar

Tags

Mauricio Dias

Nada "além" do compromisso com a informação | Jornalismo independente

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios