Londrina irá economizar R$ 1 milhão com novo contrato da coleta seletiva

0
160

A Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) apresentou na quinta-feira (19) mudanças no contrato com as cooperativas da coleta seletiva. O valor a ser pago pela companhia, que antes era de R$ 1,39 por domicílio, agora é de R$ 1,86, com duração de três anos. O número de casas atendidas será de 230 mil. Mesmo com este aumento o órgão pretende economizar R$ 1 milhão. Em 2016, foram investidos R$ 7.119.100,34 com o pagamento do serviço prestado pelas sete cooperativas. Com o novo contrato, a previsão de gastos global é de R$ 6.113.840,00 ao ano.

De acordo com o presidente da CMTU, Moacir Sgarioni, o que vai gerar a economia é a mudança no contrato dos alugueis. Agora, as cooperativas que serão responsáveis por negociá-los.

O presidente da Ecorecim, uma das sete cooperativas, Francisco Caetano Bittencourt, afirmou que houve um bom diálogo entre os catadores e o município. Quanto ao aluguel, as cooperativas já estão conversando com proprietários dos barracões e buscando novos espaços.

A coleta ficou distribuída desta forma: a Cooper Região atenderá 87.383 domicílios; a Cooperoeste 28.940; a Coocepeve 25.334 domicílios; a Ecorecin 24.549; Cooper North 22.922; a Cooper Mudança 20.307 e a Cooper Refum 20.660.

Com informações (paiquere.com.br)

Comentar

Veja Também  Menino de cinco anos se afoga em piscina na zona leste de Londrina

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui