Militantes preparam protesto contra Lula no início de caravana

0
97

Declarando-se de direita, moradores de quatro cidades do Vale do Aço programam para esta segunda-feira (23) um protesto na cidade de Ipatinga, onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva dará início a sua caravana pelo Estado de Minas Gerais. Dirigentes dos movimentos intitulados Nas Ruas e Direita Minas -muitos defensores da intervenção militar no Brasil- estão convocando manifestantes para um ato no marco zero da cidade, na Praça dos Três Poderes.

É também lá que Lula dará partida à caravana que percorrerá sete regiões mineiras. O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), e parlamentares mineiros, inclusive do PMDB, recepcionarão o ex-presidente. De lá, Lula seguirá de ônibus em uma caravana de oito dias. Seus adversários divulgaram nas redes sociais uma faixa negra com a inscrição “Lula, o Vale do Aço te recebe de algemas abertas”

O Vale do Aço foi um dos berços do PT. Nesta segunda, o lançamento da caravana será marcado pelo ato “em defesa da soberania”. Será feito discurso sobre a questão trabalhista e críticas ao governo Michel Temer (PMDB). Depois da abertura, a caravana segue para o Vale do Rio Doce, Vale do Mucuri, Vale do Jequitinhonha, passa pelo Norte de Minas, Região Metropolitana de Belo Horizonte e termina na capital mineira, no dia 30 de outubro.

EMPRESARIADO

Durante a caravana, Lula pretende se aproximar de empresários e avançar com alianças para além de sua base. Outro objetivo da caravana é o de atrair reitores de universidades federais, com quem Lula tem um encontro em Diamantina (MG), e partidos da base do governador Fernando Pimentel.

Um dos empresários com quem Lula deve se encontrar é Josué Gomes, presidente do grupo têxtil da família, a Coteminas, e filho do ex-vice-presidente José de Alencar (1931-2011). Para petistas, Josué é o “vice dos sonhos”.

Veja Também  Juiz Sergio Moro proíbe Lula de concorrer a cargos públicos por 19 anos

A participação de Lula na eleição de 2018, entretanto, é incerta, uma vez que ele pode ficar inelegível se for condenado em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal por recebimento de um tríplex em Guarujá da construtora OAS.

Com informações (FOLHAPRESS) 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here