Pai de atirador quebra o silêncio e o que diz do filho é assustador

0
200

Alguns casos criminosos acabam chamando a atenção do Brasil e do mundo. Recentemente, um tiroteio em uma escola particular em Goiânia, no estado de Goiás, acabou repercutindo em todo o país. Um jovem de 14 anos acabou atirando contra colegas da sala de aula. Dois jovens acabaram morrendo. Outros cinco estudantes acabaram feridos na situação. O pai do jovem que realizou o crime é policial. Assim que tudo ocorreu, ele conversou com seu melhor amigo, que é assessor de imprensa da Polícia Militar na região. Ele abriu o jogo e o que foi dito assustou muitas pessoas.

Tenente revela o que pai de menino atirador disse logo após o crime em escola de Goiânia. Em entrevista ao portal de notícia G1, o Tenente-Coronel Marcelo Granja falou o que ouviu do seu amigo. Eles se conhecem há mais de quinze anos. O policial explicou que o amigo ficou muito triste com todo o acontecido e que está abalado. A mãe da criança, que é acostumada com crimes, não conseguiu recuperar naturalmente o psicológico e que, a partir de agora, estava tomando remédios muito fortes. Ela faz isso para manter a mente sã diante de uma notícia muito triste, que foi ver o próprio filho atirando em várias pessoas.

Pai do garoto que deu tiros em escola de Goiás diz que está sem chão e perplexo. O tenente da comunicação da polícia goiana disse que ligou para o pai do atirador como amigo e não como policial. Nesse momento, o que ouviu do outro lado foi um relato muito triste. O homem que era acostumado a prender criminosos tinha em sua própria casa um atirador. O pai do adolescente disse que estava perplexo com tudo o que aconteceu e completamente transtornados.

Veja Também  Eduardo Bolsonaro descarta apoio do PSL a Maia

Os dois passaram a manhã juntos e no início da tarde foi comunicado o atentado na escola. Ao chegar ao colégio, o pai do menino que realizou o crime já estava lá. O pai e a mãe da criança, por terem deixado uma arma de fácil acesso com a criança, agora devem ser alvos de uma investigação da polícia. A corregedoria da PM vai ouvi-los, mas a data em que isso vai acontecer ainda não foi anunciada.

Garoto deve ficar apreendido por até 3 anos.

Por enquanto, o jovem que atirou nos próprios amigos está apreendido. O Ministério Público teve o pedido acatado pela justiça e o menor deve passar pelo menos 45 dias dessa forma, até ser decidido se ele deve e quanto tempo deve ficar em um reformatório. A pena máxima, nesses casos, é de apreensão por três anos. Um pai de uma vítima morta disse que o que esse menino merece nesse momento é o perdão.

Com informações (br.blastingnews)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here