Com corpo de bebê nos braços, pai e mãe acusam hospital de negligência médica

Vídeo que circula nas redes sociais gerou comoção. Nas imagens, pai e mãe choram enquanto seguram o corpo de um bebê, nascido há 25 dias, que morreu no Hospital Antônio da Costa Pinto Dantas na terça-feira (24), no município de Ituberá, no baixo sul da Bahia. Familiares denunciam que o falecimento da criança foi provocado por demora no atendimento e por falta de medicamento na unidade municipal.

Lucas Gabriel Oliveira da Conceição nasceu na madrugada do dia 29 de setembro. Ele e a mãe tiveram alta médica cerca de oito horas após o parto. Foram 25 dias em casa, sem apresentar nenhum problema de saúde evidente. “Ele chorava muito. Por ser criança, a gente não conseguiu identificar nenhum problema no início. Quando a situação ficou anormal, procuramos logo socorro médico”, explicou a avó. Após a morte, a médica e a direção do hospital não souberam informar a causa do falecimento.

Ao R7, a Prefeitura de Ituberá enviou uma nota oficial informando que “a criança deu entrada para atendimento médico, sendo atendida pela médica plantonista e equipe de enfermagem, cumprindo todos os requisitos do atendimento de urgência e emergência cabíveis ao hospital”. A prefeitura afirma que não houve negligência médica.

Segundo as informações oficiais, diante do quadro clínico da criança, “foi disponibilizada uma ambulância para transferência do bebê para um Hospital em Itabuna, e a plantonista acionou um outro médico para assumir o plantão, pois ela acompanharia o bebê nesta transferência. Mas a criança morreu antes”.

O município informou ainda que vai apurar os fatos através de processo administrativo, já solicitado pelo secretário municipal da Saúde, e disponibilizará cuidados assistenciais à família. O corpo do bebê foi encaminhado ainda na tarde de terça-feira para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Valença, onde será periciado.

Veja Também  Homem fica em estado grave em capotamento na PR 090

Comentar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui