Santander, Itaú e Bradesco pagarão R$ 660 milhões à prefeitura de São Paulo

Os bancos Santander, Itaú e Bradesco se comprometeram a pagar à vista dívidas no valor de R$ 660 milhões à prefeitura de São Paulo até o final deste ano. De acordo com a Câmara Municipal de São Paulo, o compromisso foi assumido nesta quinta-feira (26) por representantes dos três bancos durante reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Grandes Devedores.

Para quitar a dívida, os bancos aderiram ao Programa de Parcelamento Incentivado (PPI) da prefeitura, que dá descontos aos devedores. No caso do Santander, a dívida de R$ 454 milhões passou a ser R$ 279 milhões. O Itaú, que tem dívida de R$ 570 milhões, fez a adesão ao PPI e irá pagar R$ 290 milhões como parte do débito.

O Bradesco, devedor de R$ 191 milhões, vai pagar R$ 90,3 milhões. A quantia, no entanto, pode ser maior. “Estamos pedindo que a prefeitura estenda o prazo do PPI para quem estiver tentando o desmembramento das ações. Se ocorrer, vamos analisar e poderemos pagar os R$ 18 milhões restantes para quitar toda a dívida”, disse à CPI o diretor da instituição, Clayton Camacho.

O Santader confirmou o acordo. “O Santander confirma que aderiu ao PPI do município de São Paulo e pagará o montante de R$ 279 milhões”, disse em nota. O Bradesco informou que não iria se manifestar.

O Itaú informou em nota que recolhe todos os seus tributos em dia, de acordo com a legislação. “Há, no entanto, casos em discussão na esfera judicial, fruto de diferentes interpretações. Em alguns desses casos, optamos por aderir ao Programa de Parcelamento Incentivado”.

Comentar

Veja Também  Habib’s abre 1º posto de combustível em São Paulo
Tags

Mauricio Dias

Nada "além" do compromisso com a informação | Jornalismo independente

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios