Para se vingar da família, homem mata cinco e comete suicídio

0
133

Um homem matou o pai, duas irmãs e um vizinho e ateou fogo à casa da família, na manhã desta segunda-feira, 30, no Distrito de Sousas, em Campinas, interior de São Paulo. Ele ainda foi a outro local da cidade e disparou contra a ex-namorada e o atual namorado dela, baleando a moça e matando o rapaz. Perseguido por viaturas da Polícia Militar, o suspeito, identificado como Antonio Ricardo Gallo, de 28 anos, se matou com um tiro na cabeça.

Segundo a polícia, o rapaz tinha sido preso em razão de agressões contra familiares e teria decidido se vingar. Havia uma ordem judicial para que mantivesse distância da família.
Os crimes aconteceram por volta das 6h30 e teriam sido premeditados pelo atirador. O rapaz chegou de carro à Rua João Maria Batista e encontrou a irmã Ana Maria Gallo, de 29 anos, que saía de casa para o trabalho.

Ele a matou com um tiro certeiro e seguiu até a casa da família, disparando contra o pai, Antonio Valentim Gallo, de 60 anos, que estava na frente do imóvel. Em seguida, o atirador entrou na casa, mandou que uma irmã com síndrome de Down saísse com sua irmã caçula e ateou fogo à casa. Ele ainda baleou outra pessoa, possivelmente outra irmã, achada morta depois pelos bombeiros. O corpo estava carbonizado e tinha marca de tiro na cabeça, mas não tinha sido identificado.

O vizinho Elenilson Freitas do Nascimento tentou conter o rapaz e também foi morto. O atirador deixou o local em seu carro e se dirigiu ao bairro Padre Manoel da Nóbrega, onde atirou em sua ex-namorada e no atual namorado dela. Os dois foram socorridos por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que pediu apoio a um helicóptero da Polícia Militar.
A jovem, de 25 anos, com ferimentos na barriga e na cabeça, foi levada para o Hospital da Unicamp, e continuava em estado grave à tarde.

Veja Também  Sargento do Exército é preso com 19 fuzis, 41 pistolas e cocaína

O rapaz, atingido por três disparos, um deles na cabeça, foi levado para o Hospital Celso Pierro, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos. A morte dele foi confirmada no início da tarde, mas a identidade não foi divulgada.  Perseguido por viaturas da Polícia Militar, Ricardo foi cercado na rotatória de acesso da Rodovia Anhanguera à Avenida Prestes Maia, uma das principais da cidade. A polícia informou que ele se matou usando a própria arma.  No carro dele, os policiais encontraram dois revólveres calibre 38 com numeração raspada e munição. Ao menos trinta projéteis, parte deles deflagrada, foram apreendidos.

Com informações (Estadão)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here