Mãe permite que filha de 11 anos seja estuprada pelo padrasto

0
317

O que esperar de uma mãe? Amor, carinho, atenção etc. Mas imagine ser filha(o) de uma mãe que permite você ser abusado sexualmente. É o que aconteceu no Amapá nesta sexta-feira (3).

O caso choca a opinião pública ainda mais pelo fato de acontecer com uma mulher que devia amar e proteger. Segundo informações da Polícia Militar, a mulher de 34 anos teria permitido que a filha de 11 anos fosse abusada pelo padrasto.

A denúncia

A denúncia foi feita pelo irmão, de 17 anos. O local do abuso seria a própria residência onde a família mora. A garotinha teria reclamado ao adolescente que o padrasto pegava com frequência no órgão genital dela, principalmente quando estava sob o efeito do álcool.

Ainda segundo a Polícia Militar, a garotinha chegou a contar para a mãe o que estava acontecendo. A mãe nenhuma atitude tomou. O padrasto já foi um ex-detento do Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen).

O adolescente também contou à PM que a mulher nada fez em relação ao caso, mesmo a avisando também. Em decorrência do abuso ainda continuar, o adolescente decidiu então denunciar o crime. Padrasto fugiu

O caso chocou a população do Amapá. O padrasto ainda não foi encontrado. A mãe foi detida e levada à Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DCCM) localizada em Macapá, para prestar os devidos esclarecimentos e ainda é tida como suspeita. A palavra dela contra a dos filhos.

Casos semelhantes

No começo deste ano, uma mãe torturou a filha com um alicate e permitiu que pai e avó a abusassem. A mulher foi parar no xadrez. Simone, a mãe da menina, teria passado por algo semelhante durante a sua infância. Ao invés de proteger sua filha, ela queria que a menina sentisse e passasse a mesma dor que passou quando criança: pancadas e agressões sexuais.

Veja Também  Jovem é encontrado morto em matagal

Um outro caso e que revoltou a opinião pública, aconteceu em Jardim Caranã, na cidade de Boa Vista, em Roraima. O próprio pai estuprou a própria filha e depois não parou mais. A menina, de 14 anos, há pelo menos dois era violentada.

O homem, de 35 anos na época, alegou que tais Abusos aconteciam para ”compensar” a pensão alimentícia que ele pagava. No início, quando tinha 12 anos, ela era obrigada a tocar nos órgãos genitais do próprio pai. Mas o tempo foi se passando e o homem começou a fazer sexo com ela.

Diferentemente do caso que relatamos aqui, a mãe ficou chocada e prontamente denunciou o suspeito, que negou todas as acusações. Na cadeia, sabe-se que os presos por estupro são também estuprados pelos internos, para passar a mesma coisa que a vítima ou as vítimas passaram. Qual a sua opinião sobre isso? Deixe o seu comentário e compartilhe este artigo.

Via F. Mendes

Comentar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui