Ação da PF afasta três prefeitos de cidades baianas suspeitos de fraudes

0
991

Uma operação da Polícia Federal teve como alvo três prefeitos de cidades do sul da Bahia, todos da mesma família. A prefeita de Porto Seguro, Cláudia Oliveira, do PSD, é uma das investigadas na operação. Em 2012, a então deputada estadual e candidata a prefeita apareceu num vídeo obtido pelo jornal “O Globo”. Ela brinca com amigos falando em desvio de verbas públicas.

“Estou visitando aqui meu povo, povo da periferia. Estou passando por essa…Pinguela? Eu colocarei emendas, farei projeto para uma ponte que vai beneficiar aqui toda a comunidade. Uma ponte onde serão investidos R$ 2 bilhões; R$ 1 bilhão eu fico”, disse

Cinco anos depois, já no segundo mandato como prefeita, Cláudia Oliveira é suspeita de fraude a licitações, organização criminosa, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro. A PF cumpriu mandados de busca e apreensão na prefeitura de Porto Seguro e também tinha contra ela um mandado de condução coercitiva, quando alguém é levado para depor.

A operação também cumpriu mandados de busca e apreensão na cidade de Eunápolis, onde o prefeito é Robério Oliveira, marido de Cláudia, e em Santa Cruz Cabrália, cidade governada por Agnelo Santos, irmão de Cláudia, ambos do PSD. Também havia contra eles mandados de condução coercitiva.

As investigações revelaram que os três prefeitos agiam em conjunto, usando empresas do grupo familiar para simular competição e fraudar licitações em áreas como merenda escolar, locação de veículos e obras públicas. Trinta e três contratos foram fraudados desde 2009. Juntos, eles somam R$ 200 milhões. A polícia não informou quanto desse total foi desviado.

“Além do vínculo de parentesco entre si, eles têm sócios de umas que participam em outras, ex-funcionário de uma que participa da outra, ex-funcionários de prefeituras que são sócios das empresas. Na verdade, fazem parte de um mesmo grupo, digamos assim”, disse Daniel Madruga, superintendente da Polícia Federal na Bahia.

Veja Também  Defesa de Lula diz esperar que ministra do STF não ceda a apelo de Moro

O prefeito de Santa Cruz Cabrália, Agnelo Santos, se apresentou na tarde desta terça-feira (7) com uma advogada à Polícia Federal em Porto Seguro. A Justiça já determinou o afastamento dos três prefeitos, além do sequestro dos bens e imóveis e bloqueio das contas pessoais. A PF cumpriu ainda 17 mandados de prisão temporária.

São parentes dos prefeitos, funcionários públicos e empresários ligados ao esquema. Nós entramos em contato com a assessoria dos três prefeitos e eles não quiseram se manifestar.

Via : O Globo

Comentar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui