Moradores de Alexânia tentam linchar jovem que atirou 11 vezes em menor

0
140

Suspeito do assassinato da estudante Raphaella Noviski, de 16 anos, Misael Pereira, de 19, foi ouvido na tarde desta terça-feira (7/11) durante audiência de custódia, no Fórum da Comarca de Alexânia -GO, no Entorno do Distrito Federal.

Durante a audiência, o juiz Leonardo Lopes dos Santos Bordini decidiu que Misael e Davi José de Souza, 49, apontado como comparsa do jovem, ficarão presos preventivamente. Do lado de fora do Fórum, cerca de 90 pessoas acompanharam a sessão e gritaram por justiça.

Quando a dupla saiu no camburão de volta para a Unidade Prisional de Alexânia, os populares tentaram até mesmo conter o veículo, sendo necessária a intervenção da Polícia Militar.

Na audiência, a mãe da jovem Raphaella, Rosângela Cristina Afonso Silva, ficou cerca de meia hora frente a frente com o assassino da filha. À imprensa, ela afirmou que foi até ao fórum, pois queria “olhar para ele” e ver o que tinha a dizer.

Raphaella foi morta com 11 tiros no rosto, após Misael invadir a Escola Estadual 13 de Maio, em Alexânia, na manhã da última segunda-feira (6/11). Em um vídeo liberado pela Polícia Civil, o jovem confessou o crime e conta, com riqueza de detalhes, por que resolveu matar a jovem.

Na gravação de 6 minutos, o suspeito demonstra total frieza e alega que não havia contado para ninguém o seu plano. Ele também relata que matou Raphaella porque a “odeia”, mas negou ter sofrido qualquer tipo de violência ou desprezo por parte da vítima. Quando questionado sobre razão do ódio, disse “não conseguir explicar”.

(Jornal Opção)

Veja Também  Mulher joga soda cáustica em rival e é linchada até a morte; Vídeo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here