Governo promete punir promoções enganosas na Black Friday

O Ministério da Justiça quer evitar ofertas enganosas na Black Friday, importada dos Estados Unidos e promovida no Brasil há sete anos. A megaliquidação será realizada daqui a uma semana, no dia 24 de novembro.

Nas edições anteriores, muitos consumidores reclamaram de problemas como maquiagem de preços (valores aumentados na véspera para que o cliente tivesse a impressão de desconto no dia) e fretes muito altos.

O auge dos problemas da Black Friday foi em 2014, quando só o site Reclame Aqui recebeu 12 mil queixas; no ano passado, foram bem menos: 2,9 mil. Neste ano, a Secretaria Nacional do Consumidor firmou parcerias com os Procons estaduais e com o próprio Reclame Aqui, que estão pesquisando preços há meses para comparar com os que serão anunciados na data.

Segundo o secretário Arthur Rollo, o monitoramento será amplo e ofertas enganosas serão punidas.

Comentar

Veja Também  Alibaba fatura US$ 1,5 bilhão em 3 minutos na 'Black Friday' chinesa
Tags

Mauricio Dias

Nada "além" do compromisso com a informação | Jornalismo independente

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios