Estagiário da Justiça Federal de Londrina é preso após acesso ilegal a processo

0
187

A Polícia Federal prendeu na manhã desta segunda-feira (20) um estagiário de uma das Varas Previdenciárias da Justiça Federal de Londrina. Ele é suspeito de acessar ilegalmente o processo criminal da Operação Spectrum, que prendeu o traficante Luiz Carlos da Rocha, conhecido como “Cabeça Branca” e considerado o maior traficante da América do Sul.

As informações fornecidas pela 23ª Vara Federal de Curitiba traziam detalhes dos números dos inquéritos policiais utilizados pelo ex-estagiário para acessar o processo criminal da Operação. Após quebra de sigilo telemático determinado pela Justiça, a pedido da Polícia Federal, foi possível identificar os acessos ilegais e irregulares ao processo criminal feito em outros estados do Brasil e até mesmo em solo paraguaio.

A prisão é pelo prazo de cinco dias, podendo ser prorrogada pelo mesmo período. Também foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão na cidade. Segundo a PF, o estudante de direito, de 20 anos, foi preso na universidade onde estuda por volta das 8h30 desta segunda. Os nomes da unidade e do estudante não foram divulgados. Ele teria relacionamento íntimo com parentes do traficante.

A quebra de sigilo permitiu ainda identificar os usuários dos inquéritos no exato momento de acesso ao processo criminal, os quais já foram identificados e serão ouvidos durante o inquérito policial instaurado para apurar os fatos. Cabeça Branca é apontado como um dos maiores traficantes do Brasil. Ele estava foragido da Justiça havia 30 anos e foi detido em Mato Grosso em julho deste ano. Ele está preso na Penitenciária Federal de Catanduvas, no oeste do Paraná.

Via : Polícia Federal

Veja Também  Carreta com 27 toneladas de carne tomba, e carga é saqueada por 2 mil pessoas, diz PRE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here