Empresário com síndrome de down fica milionário aos 21 anos

John Cronin começou a vender meias e mostra que é um verdadeiro exemplo, em que nada se resume a rótulos colocados por outras pessoas.

Era uma vez um jovem de 21 anos que quando completou o ensino médio contou ao pai um sonho: abrir o próprio negócio.

O pai, adorando a ideia do filho, que mostrava grande entusiasmo em se virar na vida, deu a sugestão de que ele começasse a vender algo divertido para as pessoas.

A sugestão tornou-se uma lucrativa loja de meias, que já rendeu 1,4 milhões de dólares para John Cronin, portador da síndrome de down, e a sua família.

Morando em Long Island, Nova York, o jovem empreendedor virou exemplo para todos, mostrando que a força de vontade é um bom início para que tudo dê certo.

O pai de John, Mark, brinca que a ideia de começar um negócio levou a vários pensamentos.

De maneira divertida, contou que quase abriram um food truck, mas logo lembraram que ninguém da família sabia cozinhar.

Então, veio a legítima ideia de um milhão de dólares.

John sempre adorou usar meias coloridas e “muito doidas”, como comenta o próprio pai, e isso fez com que ele sugerisse que a família começasse a vender as mesmas meias, que logo, tornariam-se um verdadeiro sucesso.

John contou que as meias para ele, são criativas, coloridas e divertidos, e poder usá-las dessa maneira, faz com que ele possa ser ele mesmo.

O negócio ganhou o nome de “As meias malucas de John”, ou com o idioma original, John’s Crazy Socks”.

A loja do produto está dando tão certo que em apenas um ano a família já lucrou 1,4 milhões de dólares e conseguiu arrecadar 30 mil dólares para a caridade.

Veja Também  Empresário morre com tiro na cabeça em tentativa de assalto

Não para por aí, pessoas conhecidas internacionalmente, como o primeiro ministro do Canadá, Justin Trudeau, e o ex-presidente norte-americano George W. Bush, compraram as meias e foram vistos com elas.

Para se ter uma ideia, a loja conta com mais de 1,4 mil modelos.

Pode-se achar qualquer estampa que se imaginar, partindo de desenhos de gatos e cachorros e chegando até a caricatura do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Mas, o grande diferencial da loja está na entrega, que é feita com grande carinho. As meias são enviadas no mesmo dia do pedido, com uma caixa de doces e um bilhete de agradecimento escrito à mão. Se o pedido for perto da casa dos Cronin, o próprio John vai entregar.

John, que é cara da empresa, aparece em eventos e conversa com vendedores, clientes e até fornecedores.

Já Mark fica com a parte mais técnica e burocrática de uma empresa. Para o pai, o seu filho é uma verdadeira inspiração, ainda mais pelo o que demonstra todos os dias.

Os dois chegam às 9h no escritório e em muitos dias, saem só depois das 20h. A loja da família já atendeu mais de 30 mil pedidos nesse primeiro ano de funcionamento.

Mark declara que a empresa tem duas funções: a social e os negócios.

Do lado social, o pai diz que o objetivo é espalhar alegria com as meias divertidas, além de conscientizar sobre a síndrome de down.

Não é por acaso que 5% das vendas são revertidas em doação para organizações que trabalham em prol da comunidade dos portadores de down.

John, que adora trabalhar com o pai e concorda que estão espalhando a felicidade, afirma que a síndrome não o limita a nada.

Veja Também  Amante fica presa em cabos de energia ao pular de janela

O jovem mostra que é um verdadeiro exemplo para todo mundo.

Fonte: news24hrs.com

Comentar

Tags

Mauricio Dias

Nada "além" do compromisso com a informação | Jornalismo independente

Artigos relacionados

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios