Garota de 7 anos morre após participar do ‘desafio do desodorante’

O chamado "desafio do desodorante" começa a fazer vítimas no Brasil.

0
169
(Foto:Reproduçao/Facebook)

Mais uma “brincadeira” começa a ser compartilhada na internet e os pais devem ficar atentos.

O chamado “desafio do desodorante” começa a fazer vítimas no Brasil. A primeira vítima é uma criança de apenas 7 anos, natural de São Bernardo do Campo, localizada no estado de São Paulo.

O caso aconteceu ainda no último sábado (3), quando familiares ficaram desesperados ao perceber o que havia acontecido com a pequena.

A vítima, Adrielly Gonçalves, teve que ser levada de maneira urgente para uma unidade de saúde após ter inalado desodorante aerosol, como fazia o desafio de uma publicação no Facebook.

Parentes da vítima, ainda incrédulos com o fato, começam a fazer uma campanha nas redes sociais para que esse tipo de “brincadeira” seja denunciada.

A família fez uma postagem na rede social  para contar o que aconteceu. Esse desafio, que ainda não teve identificado o criador, ordena que a pessoa inale o desodorante pelo maior tempo possível, tornado-se assim “vencedora” desse jogo mortal.

Adrielly, sem entender ainda a consequência das ações, colocou o produto diretamente na boca e em seguida desmaiou. Quando chegou a unidade de saúde, a garota já estava morta.

Os pais contaram que ela teve uma parada cardíaca assim que disparou o produto para dentro do corpo.

A tia da vítima, de 34 anos, conta que a menina estava vendo vídeos na internet quando se deparou com uma gravação ensinando como se participava do desafio.

Nas instruções, a pessoa deveria inalar o produto e trancar a respiração. Foi exatamente o que a pequena fez, o que acabou custando a sua vida.

Informações dão conta de que a “brincadeira” tem ainda outras versões, que ensinam até como congelar algumas partes do corpo com o desodorante.

Veja Também  PM e garota de 15 anos são encontrados mortos em motel de SP

A postagem colocada no Facebook foi feita pela madrinha e já conta com mais de 17 mil compartilhamentos.

A mulher pede para que os pais cuidem atentamente o que os filhos acessam na internet, para que não aconteça o que ocorreu com a pequena paulista.

Além disso, a mulher pediu para que rezem muito pela família da menina, que passa por grande sofrimento.

Outra dica muito importante é denunciar esse tipo de conteúdo na internet. Todas postagens, em qualquer rede social, conta com a opção “Denunciar”.

No Facebook, por exemplo, está dentro dos trés pontinhos localizados no topo superior direito de cada postagem.

É de extrema importância que os usuários façam isso, ajuda a evitar que esse tipo de desafio se espalhe pela internet e faça vítimas como a menina Adrielly.

Fonte: blastingnews.com