Homens que tatuaram testa de adolescente em São Paulo são condenados

Justiça de SP condena dupla que tatuou testa de adolescente no ABC Paulista

0
162
(Foto:Reproduçao)

Lembra-se do caso dos dois homens que tatuaram a frase “Eu sou ladrão e vacilão” na testa de um adolescente rendido após uma tentativa de assalto em São Bernardo do Campo (SP)?

Nesta segunda-feira (19), a Justiça de São Paulo condenou os dois indivíduos, que não poderão recorrer em liberdade.

Os dois já estão presos desde junho de 2017, quando ocorreu o caso, e ainda foram condenados por mais de três anos.

Maycon Wesley Carvalho dos Reis, o tatuador de 28 anos, pegou três anos de reclusão em regime inicial semiaberto por crime de lesão corporal gravíssima e quatro meses e 15 dias de detenção em regime inicial semiaberto por delito de constrangimento ilegal.

Já Ronildo Moreira de Araújo, de 30 anos, vizinho de Maycon, pegou três anos e seis meses de reclusão em regime inicial fechado por crime de lesão corporal gravíssima e de cinco meses e sete dias de detenção em regime inicial semiaberto por crime de constrangimento ilegal.

  • O OCORRIDO

O episódio aconteceu em junho de 2017, quando um adolescente invadiu a casa do tatuador Maycon Wesley Carvalho dos Reis e supostamente tentou roubar uma bicicleta.

O jovem foi rendido por Maycon e seu vizinho, Ronildo Moreira de Araújo, que tatuaram sua testa com a frase “Eu sou ladrão e vacilão” e ainda fizeram um vídeo que acabou se espalhando pelas redes sociais.

A família do adolescente o reconheceu pelo vídeo e contatou a polícia. Maycon e Ronildo confessaram o crime e foram presos.

Poucos dias depois, o jovem, que estava desaparecido há cerca de uma semana, foi encontrado em uma clínica de reabilitação para usuários de crack e álcool em Mairiporã (SP), onde está até hoje.

Veja Também  OMS inclui todo o estado de São Paulo em área de risco de febre amarela