Escândalo do pedágio revela crime contra o povo

Escândalo do pedágio revela crime contra o povo, diz Jornalista Fernando Brevilheri

0
283
(Foto: Reprodução)

O escândalo do pedágio revelado pela força tarefa da lava jato e receita federal mostra como o povo do Paraná apanhou sem dó nem piedade pagando uma tarifa absurda sob a tutela das autoridades nos últimos 20 anos. Estas, em vez de defender o interesse público e trabalhar para reduzir o custo Brasil, se associavam a empresários para se locupletar.

As concessionárias de pedágio no Paraná derivam de consórcios firmados à época do programa de concessão de rodovias governo FHC que o então governador Jaime Lerner aderiu. Os contratos tiveram uma formatação tão “perfeita” que nenhum procurador, juiz, desembargador ou ministro conseguiu desfazer o ato do então gestor estadual.

As estradas federais que cortam o Paraná as BRs, 376, 277, 369, 153) estavam destruídas, esburacadas, sem sinalização, sem terceiras faixas e não duplicadas (com poucas exceções). E mesmo com esse cenário que produzia centenas de vítimas fatais, ceifando vidas de famílias inteiras, não havia qualquer perspectiva de que o governo de Fernando Henrique Cardoso as recuperasse. Foi ai que as rodovias foram entregues ao governo do estado que dividiu o estado em lotes e batizou o projeto de anel de integração pois seus pontos ligavam as principais cidades do estado.

Depois da revelação dos investigadores de que o atual diretor do DER estaria agindo em favor da concessionária Econorte (e quiça de outras), concluiu-se que os gestores públicos e empresas se unem para subtrair recursos públicos de forma dissimulada por meio de aditivos contratuais não cumpridos.

Curiosamente, a descoberta do esquema não foi dessas fraudes e sim da lavagem de dinheiro revelada por um dos réus da operação lava jato. Chama ainda mais a atenção que o senhor Nelson Leal Junior fora nomeado pelo governador Beto Richa para integrar uma comissão que discute o futuro das concessões já que os contratos terminam em 2021. Certamente que com essa denúncia naufraga a possibilidade de renovação. E urge a necessidade de novas licitações a valores justos.

Veja Também  TCE condena DER por desvio de finalidade com dinheiro de contratos de pedágio

Sempre é bom lembrar que a história do pedágio no Paraná foi marcada pelas reclamações de usuários de tarifas elevadas, irreais e incompatíveis com a contraprestação do serviço e o ritmo de execução das obras. Os investigadores da lava jato apontaram uma diferença de até 400% entre preços da mesmo grupo em dois estados (ex: Paraná e Goiás).

Veremos se a operação Integração é apenas a ponta do iceberg.

  • Créditos de texto e reportagem:

Fernando Brevilheri: jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina

Fonte: tarobánews

Reprodução: https://www.portaltibagynews.com.br/2018/02/25/escandalo-do-ped…evela-crime-povo/