Mergulhador atingido por arpão no rosto morre durante cirurgia em SP

Morre mergulhador que foi atingido com arpão na cabeça no Porto de Santos

Mergulhador foi socorrido após ser atingido por arpão no Porto de Santos, SP (Foto: G1 Santos)

O mergulhador Luiz Nascimento Góes, de 40 anos, atingido no rosto por um arpão, morreu durante cirurgia em Guarujá, no litoral de São Paulo, na noite desta quarta-feira (14).

O acidente ocorreu enquanto ele e um amigo praticavam caça submarina dentro da área do Porto de Santos. Marinha e polícia investigam o caso.

O acidente aconteceu nas proximidades do costado de um terminal marítimo de grãos, na Margem Esquerda do complexo portuário, durante a tarde.

Góes foi atingido pelo arpão, disparado pelo amigo, enquanto ambos estavam submersos sob o píer onde atracam os navios. A água no trecho é turva e a visibilidade prejudicada.

A vítima foi socorrida por outros mergulhadores que realizavam reparos em pilastras do costado, e levada por uma ambulância do terminal até o Hospital Santo Amaro, onde deu entrada na emergência em estado gravíssimo. No início da noite, ainda durante a cirurgia, a unidade confirmou a morte do mergulhador.

A autoridade marítima informou que está apurando as causas e responsabilidades do acidente.

A Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) disse que o caso também foi reportado à Polícia Civil, em Guarujá, por meio da Guarda Portuária, para que as circunstâncias também possam ser investigadas e esclarecidas.

Consciente

Ao ser retirado da água pelo amigo e os demais mergulhadores, Luiz estava consciente. Socorristas do terminal realizaram o primeiro atendimento e notaram que o arpão, de cerca de um metro de comprimento, o atingiu abaixo do olho esquerdo. Enquanto era transportado até o hospital, permanecia falando.

Conforme informações apuradas pelo G1, nenhuma embarcação pode se aproximar da Zona Primária (costado marítimo) de qualquer terminal do Porto de Santos sem prévia autorização.

Portanto, a pesca ou a prática de caça submarina torna-se ilegal nessa área. O barco utilizado pelos dois pescadores permaneceu atracado no cais.

Veja Também  Aluno incendeia escola após discussão com a professora

Fonte: G1

Comentar