Dupla é presa suspeita de participar de homicídio de idosa

Dois homes foram presos na noite desta quinta-feira (30), suspeitos de participar do homicídio contra uma idosa de 67 anos, no dia 31 de julho neste ano, no bairro Tatuquara, em Curitiba. Ambos tiveram os mandados de prisão preventiva expedidos pela Justiça horas depois de a neta da vítima confessar que seria a mandante do crime.

As investigações apontaram que Yasmin Vitória da Silva Souza, de 18 anos, estava usando o cartão bancário que a vítima usava para sacar o dinheiro da aposentadoria, o que fez com que a suspeita recaísse sobre ela. Em depoimento, a jovem afirmou que teria contratado um “assassino de aluguel” para matar a avó e simular um latrocínio. Além disso, a suspeita acredita que a vítima tenha sido a responsável pela morte de seus dois irmãos, e afirmou ter planejado o crime para se vingar.

O homicídio aconteceu na casa em que a idosa morava com a neta, no bairro Tatuquara. Inicialmente, o caso foi tratado como latrocínio, pois um telefone celular e uma corrente dourada da vítima haviam sido roubados. Com a confissão da jovem, a polícia localizou Jefferson Willian de Oliveira e Alison Matheus Pereira Witkovski, ambos de 19 anos, que confessaram com detalhes como colocaram o plano da jovem em prática.

Yasmin contou à polícia que contratou Oliveira por intermédio de Witkovski, para matar a avó por R$ 3 mil. Para garantir o sucesso do plano, a jovem teria inclusive desenhado um mapa da casa e fornecido informações sobre onde estariam joias, para que o assassino fosse eficaz no “serviço”.

De acordo com o delegado Emmanoel David, responsável pelo caso, desde o início das investigações, as evidências apontavam para outra motivação que não fosse patrimonial. Isso porque a corrente que teria sido levada da vítima foi encontrada na bolsa de Yasmin pela própria família da suspeita.

Veja Também  Paulo Maluf se entrega à Polícia Federal

Nenhum dos suspeitos tinha antecedentes criminais e todos deverão responder pelo crime de homicídio qualificado. Eles permanecem custodiados pela Polícia Civil à disposição da Justiça. Se condenados, poderão pegar até 30 anos de reclusão.

Com informaçoes: massanews.com

Tags

Related Articles

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker