Guilherme Schelb foi condenado pelo CNMP por ‘perseguição política’

67

Em 2007, o Conselho Nacional do Ministério Público suspendeu, por 45 dias, o procurador-regional da República Luiz Francisco de Souza e aplicou pena de censura ao seu colega Guilherme Schelb.

Segundo matéria do Conjur, os nove conselheiros votaram pela punição, mas os três vencidos defendiam outra pena: dois queriam suspensão de 30 dias e o conselheiro Alberto Cascais a abertura de processo judicial para a demissão dos procuradores.

A reclamação acolhida foi proposta por Eduardo Jorge Caldas Pereira, o ex-secretário-geral da Presidência no governo Fernando Henrique, que acusou os procuradores de perseguição política.

Veja Também  O efeito da "ARTE": mãe empresta filha por R$ 5 para "tocar" nas genitais de pedófilo