Diretor é denunciado por assédio moral e festas dentro de escola municipal

0
126
Foto: Reprodução/Divulgação

O diretor de uma Escola Municipal foi afastado do cargo após denúncias de assédio moral com servidores, além de fazer festas na escola com desfiles de mulheres com roupas de banho e bandas de forró, em Manaus. Segundo a denúncia, o diretor chegou a oferecer espaços e cobrar para que os servidores colocassem barracas de vendas no local.

A denúncia foi formalizada à Prefeitura de Manaus essa semana. A Escola Municipal Cleonice Menezes fica situada na Zona Leste da capital e estava sob a gestão do diretor desde o começo de 2018. O denunciante acusa o gestor de abuso de autoridade e de assédio moral.

“Sua abordagem é sempre agressiva e antidemocrática chegando ao ponto até de impedir que servidores do serviço gerais façam qualquer refeição, mesmo sendo as sobras da merenda escolar”, afirma a denúncia, que também relata casos em que o diretor obrigou os servidores a participarem de um grupo de WhatsApp com o intuito de fazer propaganda eleitoral para uma candidata a Deputada Estadual, nas Eleições de 2018.

Além disso, a denúncia também informa que o gestor ordena que os servidores assinem advertência por motivos banais, e no fim do ano, ele chegou a avaliar cada professor em uma sala com uma docente utilizada como “escrivã”.

Ainda no ano passado, a escola foi alvo de assaltos. Em dois deles, aparelhos de ar-condicionado foram levados do local e nunca foram repostos.

“Ao longo do ano, não houve prestação de contas em relação às Verbas Federais, eventos e promoções realizadas na escola”. A renda de uma festa folclórica que foi realizada na escola seria utilizada para a instalação de câmeras, mas o material nunca foi implantado no local.

Entre outras denúncias realizadas à Prefeitura, o denunciante também cita, com fotos, festas realizadas pelo diretor na escola que não possuem ligação com as atividades escolares.

Veja Também  Foragido usava ”tatuagem” de arma para ameaçar vítimas

“De novembro a dezembro foram realizadas duas festas sem objetivo expresso, com autorização e participação do diretor. Eventos regados à venda de bebidas alcoólicas, desfile de garotas com traje de banho e bandas de forró”, afirmou a denúncia. Além disso, o diretor teria cobrado uma quantia de R$ 50 dos servidores que quisessem colocar barracas de vendas dentro da escola.

Em nota, a Prefeitura informou que o gestor será afastado do cargo até que as denúncias sejam apuradas e a direção da unidade será ocupada por outro profissional.

Fonte: G1

Comentar