Dilma Rousseff pede indenização por prisão na Ditadura

0
81
Foto: Reprodução/Cassiano Rosário/Futura Press)

A ex-presidente Dilma Rousseff entrou com um pedido para obter uma pensão de R$10,7 mil. Dados obtidos pela revista Crusoé por meio de um relatório da Comissão da Anistia, órgão responsável por essas indenizações, apontam que o pedido é feito como reparação à tortura, perseguição e prisão que Dilma sofreu durante a ditadura.

O relatório indica que a ex-presidente já recebeu R$ 72 mil em indenizações pagas pelos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

A Comissão da Anistia foi criada em 2002 e era ligada ao Ministério da Justiça até o começo deste ano. Com o início do governo Bolsonaro, o órgão passou a responder ao Ministério da Mulher, Família e Direitos Humano.

Damares deve decidir

Como já mencionamos, a decisão sobre a concessão do benefício a Dilma deve ser tomada por Damares Alves, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos. Damares anunciou no final da semana passada que realizaria um pente-fino nas indenizações pagas às vítimas da ditadura militar.

Pedidos

Dilma solicita também que seja considerado para sua aposentadoria os 9 anos e 7 meses que compreendem o período em que ela foi presa e a promulgação da Lei de Anistia.

Informações de 2017 apontam que o país possui 10 mil pessoas anistiadas, que recebem indenizações como a requerida por Dilma. De acordo com a Gazeta do Povo, em 22 anos, o pagamento desses valores custou aos cofres públicos R$ 13,4 bilhões.

Fonte: Yahoo Notícias

Comentar

Veja Também  Exija seus direitos; buracos na rua podem gerar indenização