Justin Bieber e Hailey Baldwin compartilharam algumas intimidades da vida a dois em entrevista publicada na edição de março da Vogue norte-americana. O casal assumiu o noivado em julho e casou-se no civil em setembro de 2018.

Quando reataram o namoro em junho do ano passado, Justin estava vivendo um período celibatário de mais de um ano. Ele descreveu seu “problema com sexo” como um vício que não lhe dava mais prazer, portanto deixou a prática de lado para sentir-se mais próximo de Deus.

“Eu acho que sexo pode causar muita dor. Às vezes as pessoas fazem sexo porque não se sentem bem o suficiente. Eu queria me dedicar de novo a Deus desse jeito porque eu realmente achei que era melhor para minha alma. E eu acredito que Deus me abençoou com a Hailey como resultado. Existem vantagens. Você é recompensado por bom comportamento”, disse.

O cantor admitiu que o desejo de ser íntimo com a noiva fez com que ambos corressem ao cartório para oficializar a união no civil, mas ele garante que não foi o único motivo: “Quando eu a vi em junho passado, eu tinha esquecido o tanto que a amava e como sentia sua falta”.

Apesar de mencionar Deus e diversas idas à igreja durante a entrevista, o cantor diz que não se considera religioso. “Isso confunde muitas pessoas porque eles dizem: ‘Bom, você vai à igreja’. Eu acredito na história de Jesus, mas não acredito em todo o elitismo e pretensão religiosos, que as pessoas são melhores que você porque vão à igreja”, justificou.

Cinco meses após o casamento no civil, Justin e Hailey ainda não realizaram a cerimônia de casamento. A data foi alterada três vezes porque pessoas queridas do casal não poderiam comparecer.

Veja Também  Casal morre em acidente de trânsito na véspera do casamento na MG-184

Fonte: Bonde