Jornalista espanhol sugere Nobel da Paz para bombeiros que atuam em Brumadinho

121

O colunista Juan Arias, do jornal El País, defendeu a entrega do prêmio Nobel da Paz aos bombeiros que trabalham desde o dia 25 de janeiro no resgate de vítimas em Brumadinho (MG) após o rompimento da barragem de rejeitos de mineração da Vale. No texto, ele cita o atraso no pagamento de salários de servidores no estado, o que inclui os agentes.

“Foram eles, anônimos, mal pagos, que não hesitaram em colocar as próprias vidas em perigo para salvar a de outros. Foram eles que nos ofereceram um pouco de oxigênio quando começávamos a desconfiar de tudo e de todos”, escreveu ele.

O jornalista mencionou a campanha que busca colocar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como indicado ao prêmio, afirmando não ser o momento de lidar com político na premiação. Ele ressalta que o momento de desunião política no país pode ser relevado em função da solidariedade diante do incidente.

“Milhões de brasileiros, de fato, se identificaram, sem diferenças políticas, em um movimento de solidariedade com os bombeiros salva-vidas que conseguiram criar um clima de alento em um contexto de polarização asfixiante. Os bombeiros conseguiram o milagre de unificar por um instante um país quase em guerra”, disse.

A tragédia, que completou uma semana na última sexta (1), deixou diversos mortos e desaparecidos sob o lamaçal de rejeitos de mineração. Os bombeiros que atuam no resgate tiveram de se guiar pelo cheiro dos corpos em decomposição para encontrá-los, além de enfrentarem o risco de contaminação pelos resíduos tóxicos na lama, decorrentes da composição elementos químicos usados no processamento do minério.

Alguns militares tiveram náuseas e vômitos, e precisaram abandonar os trabalhos de busca e salvamento.

Veja Também  Professores da rede estadual de ensino preparam greve

Fonte: Yahoo Notícias

Comentar

Loading...