Novas ofensas antissemitas foram registradas nesta quinta-feira (21) em Paris, em fachadas de edifícios e mobiliário urbano, um dia depois do presidente francês Emmanuel Macron se pronunciar contra o ódio antissemita.

Cédric Grunenwald, funcionário da prefeitura, citou pelo menos 10 pichações antissemitas em várias ruas do bairro de Plaisance, zona sul da capital. “Informamos a justiça e alertamos a delegacia”, disse.

“Judeu imundo”, “fora” e uma suástica nazista foram pintadas na porta de um edifício. A polícia seguiu para o local para interrogar os moradores.

Pichações antissemitas também foram observadas na fachada de um banheiro público, em um ponto de ônibus e na placa de um médico na entrada de outro edifício.

Nas últimas semanas foram registradas várias ofensas antissemitas. Uma suástica foi pintada sobre um retrato de Simone Veil, ex-ministra francesa e sobrevivente do Holocausto.

Na terça-feira, milhares de pessoas se reuniram em toda a França para criticar o aumento do antissemitismo no país, poucas horas depois da profanação de 80 túmulos em um cemitério judaico.

O presidente Emmanuel Macron criticou na quarta-feira o “ressurgimento de um antissemitismo sem precedentes desde a Segunda Guerra Mundial”, durante um discurso no Conselho Representativo das Instituições Judaicas (CRIF) do país.

De acordo com Macron, este ressurgimento do antissemitismo não envolve apenas a França, e sim “toda a Europa e quase todas as democracias ocidentais”.

Também afirmou que uma legisladora de seu partido vai apresentar em maio um projeto de lei para enfrentar os crimes de ódio na internet.

Fonte: G1

Veja Também  Criança vítima de pedófilo, pode ser processada por enviar nude ao criminoso