Colisão entre trens deixa oito feridos na Zona Norte do Rio

Oito pessoas ficaram feridas em um acidente envolvendo dois trens que colidiram na altura da estação de São Cristóvão, na Zona Norte do Rio, na manhã desta quarta-feira (27). Entre os feridos está o maquinista da SuperVia que ficou preso entre as ferragens de uma das composições. Os outros sete feridos estão sendo levados para o Hospital Souza Aguiar.

A colisão aconteceu entre um trem do ramal de Deodoro, que seguia para a Central, e bateu de frente com outra composição. O acidente aconteceu às 6h55.

Bombeiros e funcionários da Supervia trabalham no local e a área está isolada. O choque foi tão violento que uma das maiores dificuldade encontradas pelos bombeiros no resgate é que a cabine onde acabou se desprendendo do chassi e o maquinista está preso entre as ferragens.

Bombeiros dos quartéis do Centro, Praça da Bandeira e Vila Isabel trabalham no resgate com o auxílio de alicates hidráulicos, utilizados para cortar peças de aços.

Passageiros que estavam em um dos trens contam que ficaram assustados no momento da colisão e que muita gente caiu. Segundo Andreia Mathias, que estava a caminho do trabalho, apenas quando as pessoas que estavam nos vagões de trás saíram do trem é que perceberam a gravidade do que havia ocorrido.

“A gente escutou aquele baque e todo mundo caiu dentro do trem. Aí um camelô tentou nos acalmar, né, acudiu alguém que caiu e falou: ‘gente, calma, fica calma que foi só o trem que descarrilhou. Aí, nisso que nós levantamos e começamos a andar, tava vindo os guardas e o apoio da Supervia. Quando nós saímos do trem que nós vimos a gravidade que foi”, afirmou Andreia.

Os trens do ramal Deodoro estão com intervalos irregulares, circulam com atraso e não estão parando na estação Praça da Bandeira, no sentido Deodoro, e na estação São Cristovão, no sentido Central do Brasil. Os passageiros estão sendo informados pelos canais de comunicação da concessionária.

Veja Também  Homem encontra ossos que podem ser de criança no quintal de casa

A estação onde aconteceu o choque tem baldeação com a linha 2 do metrô. Quatro ramais da Supervia param em São Cristóvão.

  • Investigação

Em nota, a concessionária informou que uma sindicância foi instaurada para apurar as causas do acidente.

A Agetransp (Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários e Metroviários e de Rodovias do Estado do Rio de Janeiro) informou, em nota, que está investigando as circunstâncias do acidente.

“Equipes técnicas foram enviadas à estação para fazer o levantando de local do acidente. Além das causas da colisão, também serão objeto de análise pela agência reguladora a adequação do atendimento prestado aos usuários pela concessionária SuperVia e dos procedimentos adotados para o restabelecimento da normalidade na operação comercial dos trens. A concessionária poderá ser multada”, afirmou a nota.

Fonte: G1

Comentar