Uma adolescente de 17 anos teve a internação provisória determinada pela Justiça, nesta quarta-feira (6), após ser acusada de matar a avó em janeiro e esconder o corpo em um cômodo da casa em que moravam, no condomínio Villa Borghese, no bairro Santa Amélia, na Região da Pampulha, em Belo Horizonte.

As informações são do portal G1.

Segundo a PM (Polícia Militar), a jovem revelou que matou a avó, identificada como Elizabeth Martins Augusto de Amorim, 57 anos, a facadas após as duas discutirem, em janeiro. A adolescente é filha de uma mulher adotada pela vítima.

O corpo de Elizabeth foi encontrado por uma outra filha da vítima, que não conseguia contato com a mãe e foi até a casa com um chaveiro. O cadáver estava enrolado em lençóis dentro de um cômodo fechado com uma lona na tentativa de minimizar o odor.

A adolescente, localizada na casa de um tio no bairro Fernão Dias, região nordeste de Belo Horizonte, disse à polícia que agiu sozinha. A suspeita da PM é que a jovem tenha dado uma festa na casa há 15 dias, enquanto o corpo já estava escondido.

A família da vítima identificou compras feitas com o cartão de crédito de Elizabeth e que, por várias vezes, tentou contato com a adolescente, mas não obtiveram retorno.

A decisão, segundo o G1, partiu da juíza Junea Benevides Souza Bueno, da Vara de Infância e Juventude, que avaliou a gravidade do crime. A jovem foi encaminhada para Centro Socioeducativo Feminino São Jerônimo, no Bairro Horto, onde irá aguardar a audiência que definirá a medida socioeducativa definitiva.

Veja Também  Adolescente morre ao capotar carro que conduzia; veículo era furtado