Os dois vereadores afastados judicialmente da Câmara Municipal de Londrina, Mário Takahashi (PV) e Rony Alves (PTB), entraram na Justiça cobrando que o legislativo pague os salários atrasados.

Takahashi cobra mais de R$ 100 mil, referentes a seis meses de salários atrasados, e Alves pede o pagamento de R$ 51.600, valor de quatro salários atrasados. Ambos estão entre os 13 réus da operação ZR3, que apura fraudes no zoneamento urbano de Londrina.

Takahashi, era presidente da Câmara na época do afastamento, tinha salário bruto de R$ 15 mil. Já Alves (PTB) recebia salário de R$ 12.900, na época do afastamento. O presidente da Casa, Aílton Nantes (PP), falou sobre a questão na sessão desta terça-feira (26).

Fonte: Portal Paiquerê

Comentar

Veja Também  Londrina segura empate, elimina Botafogo-PB e segue na Copa do Brasil
Loading...