A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu um homem de 19 anos acusado de participar do estupro coletivo de uma menina de 12 anos, durante o Carnaval, numa casa abandonada no Morro do Carvão, em Itaguaí, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, no local haviam 11 homens. Ela contou aos policiais que levou uma “gravata” e foi levada ao gerente do tráfico para ser abusada. O caso chegou às mãos da 50ª DP, de Itaguaí, que identificou um dos envolvidos como Jorge Luis da S. Peres.

Ele foi preso em Santa Cruz, na Zona Oeste da cidade, na terça-feira (26). Outros três suspeitos já foram identificados e estão sendo procurados. O grupo de homens a teria violentado, e depois alguns deles teriam filmado o crime com seus celulares para compartilhá-lo nas redes sociais.

A Polícia Civil informou que a vítima estava num baile funk e foi obrigada, “por alguns traficantes”, a ingerir bebidas alcoólicas e a se despir. Em seguida, foi levada para o local onde foi abusada sexualmente.

Depoimento

À Polícia Civil, a vítima contou em depoimento que levou uma “gravata” e foi levada até o gerente do tráfico para ser abusada. A menina, que não mora no Morro do Carvão, relatou na delegacia que foi ao baile por curiosidade e que os pais não estavam em casa no dia. No baile, a menina encontrou amigas, ingeriu bebida alcoólica, subiu na área reservada ao DJ, levantou a blusa e abaixou a short.

Dois vídeos foram feitos delas nessa situação e, em um deles, é possível ver que um homem abaixa a calcinha da menina. Marcos Santana, delegado titular da 50ª DP, afirma que esta pessoa também será investigada por “praticar outro ato libidinoso com menor de 14 anos”, crime com pena de reclusão de oito a 15 anos.

Veja Também  Ladrão furta carro com criança dentro enquanto pai lanchava no RJ

As informações são do jornal Extra.

Comentar

Loading...