Os professores da rede estadual de ensino estão atentos e fortes, diz a líder da categoria Marlei Fernandes. Ela explica que os professores e também o restante do funcionalismo público não confia em promessas e, muito menos, em adiamentos para cumprir o que exigem.

Diz que o candidato Ratinho Jr prometeu zerar o déficit acumulado em seus salários que chega a 16%. Isso em quatro anos de mandato. Para este ano eles exigem no mínimo 4,5% de aumento, o que apenas cobriria a inflação do último período.

Por isso, estão preparados. Em 29 de abril, data emblemática da luta da categoria, pretendem realizar uma grande manifestação no Centro Cívico. E se o governo ainda estiver protelando o aumento que pedem, irão à greve.

O governo alega que não tem recursos para atender as exigências dos professores. E que o Tribunal de Contas já deu o alerta de que o Estado está no limite para ultrapassa.

Fonte: Blog do Chaguinhas

Comentar

Veja Também  Reitor da UEL deve definir serviços essenciais com sindicatos caso greve seja deflagrada