Homem afirma que matou cabeleireiro porque foi assediado

0
70

Foi apresentado nesta quinta-feira (23) o homem preso pelo assassinato do cabeleireiro Marcos César Milleo, de 61 anos. A vítima foi encontrada morta dentro do próprio apartamento, na semana passada, no bairro Água Verde.

Maicon Dias dos Santos, de 26 anos, confessou ter matado o cabeleireiro. Segundo a versão dele, o homicídio foi consumado após um surto. Pessoa em situação de rua, Santos diz que Milleo o chamou para seu apartamento para oferecer um trabalho.

Mesmo desconfiado, o suspeito aceitou o convite. “O que aconteceu foi que ele tentou me agarrar. Ele comprou umas cervejas e quando terminamos de tomar ele tentou me agarrar. Eu não gostei. Surtei. Eu empurrei ele e o homem caiu de cabeça”, afirmou à imprensa.

O delegado Tito Barichello, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), conta uma versão parecida: “As investigações indicam que eles entraram em luta corporal. A vítima foi empurrada e pode ter batido a cabeça no criado-mudo”, afirmou.

A perícia afirma que a causa da morte foi asfixia. O suspeito confessou ter esganado o cabeleireiro por mais de meia hora. “Eu estava surtado”, disse.

Prisão conturbada

Maicon Dias dos Santos, mais conhecido como ‘Zóinho’, é o homem que aparece nas câmaras de monitoramento do prédio onde o Marcos César Milleo morava. Eles chegaram juntos ao condomínio por volta das 16h30 do dia 13 de maio (segunda-feira). Santos deixou o local sozinho às 23h, com uma sacola de itens roubados e uma roupa diferente da qual chegou.

Entre os itens roubados estava o celular da vítima. ‘Zóinho’ trocou o aparelho por sete pedras de crack em um ponto de tráfico do bairro Novo Mundo. O celular levou a polícia ao traficante que trocou as pedras pelo aparelho e o jovem foi preso em flagrante no dia 17 de maio (sexta-feira).

Veja Também  Milionário mata 49 mulheres e vende corpos como carne picada

Dias depois, ‘Zóinho’ voltou à biqueira para comprar mais drogas, mas foi recebido a socos e pontapés. Ele foi agredido por comparsas do traficante detido, que o culparam pela prisão do colega de crime. Foram os próprios traficantes que chamaram a polícia informando a localização do provável assassino de Milleo.

Maicon foi levado ao Hospital do Trabalhador e foi preso nesta quarta-feira (22), após receber alta médica.

O suspeito é usuário de drogas e tem antecedentes criminais por tráfico de drogas, associação para o tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, além de outros ilícitos. O homem responderá por homicídio qualificado e segue preso à disposição da Justiça.

Fonte: Massa News

Comentar