Serial Killer Londrina: morte de mulheres permanece um mistério

A morte de três mulheres levanta suspeitas sobre a existência de um possível serial killer em Londrina, no norte do Paraná. A desconfiança surgiu porque as vítimas foram brutalmente assassinadas de formas similares em um curto espaço de tempo, no entanto, as investigações da polícia ainda não correm nesse sentido. (Assista abaixo) Enquanto isso, em Almirante Tamandaré, na Região Metropolitana de Curitiba, a Polícia Civil declarou, no início de junho, que apura a existência de um serial killer no Paraná.

Conforme o delegado João Batista Reis, a Polícia Civil de Londrina não investiga a existência de um assassino em série, no entanto, a hipótese não pode ser descartada. “Inicialmente, nós não temos nenhuma investigação nesse sentido, mas numa investigação você não descarta nenhuma hipótese. Uma foi asfixia por afogamento, a outra por esganadura, ou seja, utilizou a mão e esse último caso, a princípio, seria um estrangulamento, ou seja, usou uma corda, um fio para fazer essa asfixia”, explicou.

Em apenas cinco meses, três vítimas foram abusadas sexualmente, mortas e tiveram seus corpos abandonados em diferentes locais de Londrina de formas muito parecidas. Confira:

30 de janeiro

A polícia registra o primeiro caso, o corpo da garota de programa Carolina Lima, de 28 anos, foi encontrado às margens da Avenida Dez de Dezembro. Ela estava com a calças abaixadas, com as roupas íntimas rasgadas e possuía sinais de que havia sido violentada e estrangulada.

18 de fevereiro

Desta vez, Pamela Silveira, de 31 anos, foi encontrada nua, enrolada em um cobertor, ao lado de uma região da mata Portal de Versalhes, próximo a Universidade Estadual de Londrina (UEL), onde a jovem seria estudante.

Veja Também  Homem esfaqueia ex-mulher na frente dos filhos

31 de maio

O corpo de Gisele Alves de França Melo, de 32 anos, foi localizado em uma plantação de milho às margens de uma estrada rural na zona norte de Londrina. Ela estava seminua, com marcas de esganadura no pescoço e sinais de agressões. Além disso, peritos localizaram um preservativo ao lado da vítima.

Laudos que deverão confirmar detalhes sobre os assassinatos ainda são aguardados para completar as investigações.

Fonte: Ric Mais

Comentar