Jair Bolsonaro disposto a conversar com o Adélio Bispo

O presidente da República, Jair Bolsonaro, comparou o esquerdista Adélio Bispo, que o esfaqueou em setembro do ano passado, ao prefeito de Santo André, Celso Daniel, assassinado por “queima de arquivo”.

De saída do Palácio da Alvorada para o evento de inauguração de trecho da Ferrovia Norte-Sul, nesta quarta-feira (31), Bolsonaro declarou:

“A defesa de Adélio fez a opção de passá-lo por maluco, mas ele tem a chance de falar agora.”

O chefe do Executivo ainda afirmou que está disposto a conversar com ele “ou com algum familiar”.

Em mensagem publicada na rede social Twitter, Bolsonaro compartilhou o vídeo da breve declaração sobre o assunto.

O presidente afirmou ter preocupação que Adélio tenha o mesmo destino do então prefeito da cidade de Santo André, em São Paulo, assassinado em janeiro de 2002:

“Estou dando uma chance porque ele está condenado, então tem que ser rápido porque o caso Celso Daniel foi muito rápido, foram nove vítimas executadas por queima de arquivo no processo todo.”

Comentar

Veja Também  Gilmar Mendes rejeita habeas corpus impetrado por Edinho, filho de Pelé