Polícia prende suspeitos da morte de empresário encontrado carbonizado na Grande BH

A Polícia Civil prendeu na manhã desta terça-feira (13) três suspeitos de participação na morte do empresário Tibério Augusto Neto, de 65 anos. O corpo dele foi encontrado carbonizado na semana passada, em uma estrada de terra na região rural de São Joaquim de Bicas.

O desaparecimento foi registrado no dia 29 de julho. Tibério havia saído da residência dele por volta das 11h, fez compras na Central de Abastecimento em Contagem (Ceasa) e seguia rumo ao projeto de futebol para crianças que administrava na região do bairro Citrolândia, em Betim, quando desapareceu.

Havia informações de que ele estava com considerável quantia em dinheiro no veículo que conduzia, proveniente de recebimento de aluguel de imóveis dos quais era proprietário.

Dois suspeitos confessaram o homicídio. Eles disseram que Tibério teria uma relação amorosa com uma jovem do acampamento. Hoje, ela tem 22 anos, mas mantém o relacionamento desde os 13. Os suspeitos, que são irmão e namorado da jovem, disseram que cometeram o crime após o empresário abusar sexualmente da mulher.

A polícia informou outra versão. Disse que a jovem tinha um relacionamento com a vítima há muitos anos, com consentimento dela. E que ela teria atraído o empresário até o acampamento do MST no dia da morte. Ela negou envolvimento no caso.

Comentar

Veja Também  Decreto regulamenta que presos paguem as tornozeleiras eletrônicas